A manutenção da corrente da bicicleta é fundamental não só para manter a segurança e o desempenho, mas também para aumentar a vida da transmissão. Com a entrada da temporada de chuvas cuidar da corrente torna-se ainda mais importante.
Muitas vezes acabamos por cometer alguns erros básicos que aceleram o processo de desgaste de toda a transmissão da bicicleta.

Não é muito difícil fazer a manutenção da corrente, é só limpá-la e lubrificá-la da maneira correta com alguma frequência e quando ela estiver gasta trocá-la por uma nova.

limpeza_corrente_1

Para limpar e lubrificar a corrente, devemos dispor dos seguintes itens:
1. Pano (T-shirts velhas servem perfeitamente)
2. Escova de dentes usada
3. Solução desengordurante (Pode ser em spray ou líquido)
4. Óleo próprio para correntes de bicicleta

1. Limpar a corrente

Uma corrente suja, além de dificultar as trocas de velocidade ainda faz barulhos extremamente desagradáveis enquanto se pedala. Para piorar, o acumulo de detritos entre os elos e na restante transmissão acaba com a durabilidade de todos os componentes, já que as pequenas pedrinhas e areia funcionam como uma lixa, corrompendo tudo onde passam.

Para resolver estes problemas a dica é manter a corrente limpa. O processo de limpeza faz-se da seguinte forma:

limpeza_corrente_3– Com um pano seco (que não deve ser muito felpudo) inicia-se a limpeza humedecendo o pano com a solução desengordurante e passando em toda a corrente. O ideal será ter a roda traseira levantada (ou num suporte) e pedalar, deixando o pano na mesma posição e o movimento da corrente faz o trabalho todo.

limpeza_corrente_2– Após retirar a maior parte da sujidade com o pano, usa-se uma escova de dentes para limpar os elos da corrente e toda a transmissão. Pode-se mais uma vez com a ajuda do spray desengordurante fazer a limpeza das pequenas roldanas do desviador traseiro, do lado externo e interno, bem como limpar toda a transmissão por onde a corrente passa, desviador, cassete e pedaleira.

– Por último, passa-se tudo por água com baixa pressão e deixa-se secar ao ar.

Nota: Esta é maneira “simples” de limpar a corrente sem desmontar nada. Uma limpeza mais exímia exige a remoção da corrente ou utilizar um limpa correntes próprio… mas isso já obriga ao gasto de mais uns cobres.

Ver Passo Seguinte: Lubrificar a corrente

2. Lubrificar a corrente

Após o procedimento de limpeza é que se dá início ao processo de lubrificação.
Dica: Uma corrente bem lubrificada não faz barulho, se começou a chiar está na hora de lubrificar.

O ideal será utilizar um óleo próprio para correntes de bicicleta (facilmente encontrado nas lojas de bicicletas) existem várias marcas e gamas, escolham o que mais se adequa à vossa prática. Coloca-se uma gota de óleo em cada elo da corrente, neste procedimento é importante que toda a corrente seja lubrificada, não esquecendo nenhum elo.

De seguida gira-se os pedais para trás devagar, para o óleo penetrar bem nos elos e espalhar-se por toda a corrente. Deve-se utilizar um pano limpo para tirar todo o excesso de óleo. É vital para a corrente que ela opere praticamente seca por fora e lubrificada por dentro.

Nota: Alguns óleos não precisam desta limpeza do excesso, aliás devem secar na transmissão ao ar para criar uma película de protecção. Por isso, leiam sempre as instruções de uso.

Se houver oportunidade, façam esta operação à noite ou algumas horas antes de usar a bicicleta. O lubrificante precisa de tempo para penetrar nos elos da corrente.

Ver Passo Seguinte: Trocar correntes gastas

3. Trocar correntes gastas

Para saber se a corrente está gasta é necessário uma ferramenta extra, um medidor de correntes. Existem no mercado uns mais básicos e outros mais completos, que fornecem a medição exacta da dilatação da corrente e informa se está na hora de a trocar.

medidor_corrente_1medidor_corrente_3

 

 

 

 

 

Existe no entanto um truque simples que pode ajudar a saber o estado da corrente, claro que não são tão precisos como utilizar uma ferramenta.
Truque: Coloca-se a corrente no prato do meio, puxa-se a corrente com as pontas dos dedos a meia altura do prato de forma a ver o espaço que se abre entre a corrente e a pedaleira. Se tiver espaço para entrar um lápis fino está na hora de trocar a corrente.

limpeza_corrente_6

É muito importante que se troque a corrente antes de começar a causar danos à cassete e a pedaleira. Fazendo isto a transmissão irá durar muito mais tempo. Escusado será dizer que sai mais barato gastar € numa corrente nova que andar a remediar e depois ter de trocar toda a transmissão.

Dica: Nunca saiam de casa sem um tira-correntes, principalmente se for para ir para o monte. No caso da corrente partir, esta é a única ferramenta que faz a diferença entre irmos a pé para casa ou não!