A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra anunciou a criação de uma ecopista entre os municípios de Figueira da Foz, Cantanhede e Mira, que vai ligar à rota Eurovelo 1, da rede europeia de ciclovias.

ecovia-sinalO projeto visa a ligação intermunicipal entre as ecopistas do Dão, do Mondego, do Vouga e Eurovelo 1, contribuindo “fortemente para o aumento da atratividade turística destes territórios e do país”, refere a comunidade em comunicado enviado à agência Lusa.

-Publicidade-

A sua execução “representa um investimento de um milhão e 250 mil euros” e é “decisivo para a conclusão do percurso da Eurovelo1, estando o mesmo devidamente conectado, a norte e a sul, com os concelhos limítrofes, de forma a garantir a continuidade da rota”.

A rota Eurovelo 1 integra a rede Europeia de Ciclovias, constituída atualmente por 15 rotas cicláveis de longa distância que cruzam o continente Europeu.

A Região de Coimbra salienta que o projeto “pretende potenciar as características naturais únicas deste território através da perfeita simbiose com a Costa Atlântica e constituir-se-á como um projeto absolutamente estruturante para a valorização turística”.

Com cerca de 83 quilómetros, o percurso estende-se ao longo da costa atlântica entre o limite norte do município de Mira e o limite sul do município da Figueira da Foz, “apresentando uma forte potencialidade e interesse para o turismo e para o lazer, visando potenciar e valorizar turisticamente a Região de Coimbra e a Região Centro”.

“Ao assegurar a conclusão da malha da Eurovelo 1 – Rota da Costa Atlântica – no território da CIM Região de Coimbra, a proposta, que será candidatada ao Programa Valorizar, permite a adequação das características naturais e potencialidades do território à criação de novas abordagens turísticas, com reflexos no impulso de novas atividades económicas ligadas ao turismo”, lê-se no comunicado.

O projeto, que cruza com outros da CIM Região de Coimbra, pretende ainda promover a conexão ao “Portuguese Trails – turismo de natureza, bem como o reconhecimento internacional da marca, conhecimento do território e a valorização dos recursos endógenos”.

“É um projeto absolutamente único e inovador, projetando nacional e internacionalmente este território enquanto destino turístico de excelência de Cycling & Walking e de natureza”, sublinha aquela entidade, que é constituída pelos municípios de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares.