Cerca de 74% dos eleitores suíços aprovaram em referendo a introdução de um novo princípio constitucional: a prioridade da bicicleta como meio de transporte, mediante políticas públicas focadas nesse objetivo e melhoria das infra-estruturas.


Qual é a maneira mais eficaz de promover o uso de bicicletas? Inseri-la na Constituição, algo que os suíços já tornaram realidade depois de um referendo realizado ontem, dia 23 de Setembro, com 73.6% de votos a favor, cuja iniciativa contou com o apoio de praticamente todos os partidos políticos do país.

-Publicidade-

A prioridade da bicicleta como meio de transporte vai ser consagrada na Constituição Federal da Suíça. Esta alteração constitucional irá garantir mais verbas públicas para a construção de ciclovias e infraestruturas, traduzindo-se numa política focada na promoção da mobilidade através de bicicleta.

A participação eleitoral não foi elevada, tendo votado apenas 37,1% dos eleitores registados, mas os 26 cantões da Confederação Suíça aprovaram a iniciativa. A ministra dos Transportes da Suíça, Doris Leuthard, expressou a sua satisfação pelo resultado do referendo. Leuthard salientou que o incremento da utilização de bicicletas possibilitará uma menor circulação de automóveis, comboios e autocarros, reduzindo assim a emissão de gases com efeito de estufa.

A bicicleta já era um meio de transporte comum na Suíça, mas a partir de agora as autoridades vão ter que aumentar a segurança nas ciclovias e fomentar o crescimento da utilização de bicicletas. Segundo os promotores da iniciativa, a melhoria das ciclovias contribuirá para a segurança dos ciclistas e para desafogar o trânsito nas cidades, além de gerar efeitos positivos sobre a saúde, o meio ambiente e o turismo.