O WTB SL8 Carbon é um selim muito elegante, com um perfil curto e um nariz arredondado, que promete aliar o conforto a um peso de apenas 149 gramas.
Vamos ver como o SL8 se portou…

A Wilderness Trail Bikes (WTB) é uma empresa americana com sede na Califórnia, fundada em 1982 e uma das mais antigas na produção de componentes específicos para Mountain Bike. A WTB oferece uma gama muito vasta em selins e mais recentemente tem adoptado por criar perfis que se encaixam em diversas modalidades do ciclismo.

-Publicidade-

 

Selim SL8

Este modelo foi desenvolvido tendo em mente o seu uso para estrada, ciclocrosse e o XC de competição. Daí ser um modelo um pouco mais curto e mais plano que, por exemplo, o Silverado. O SL8 em todas as suas versões tem uma forma distintamente “de competição”, sendo mais longo na frente e mais redondo na traseira com uma ligeira depressão no centro desde o meio até atrás. A WTB diz que a forma deste selim é tal que “encoraja múltiplas posições de pedalada” e ainda “garante a satisfação durante todo o dia”.

Primeiras impressões

Antes de mais, a WTB conseguiu com este selim, um design fantástico. Principalmente na versão Carbon, em que os pormenores dourados sobrassem no preto e o torna num selim muito apelativo. O SL8 na versão Carbon existe apenas na largura de 127mm e possui uma carcaça em carbono, acolchoamento DNA Padding e carris de 7mmx9mm que são também em carbono, isto traduz-se num peso de apenas 151 gramas na nossa balança.

Existem ainda mais duas versões do SL8, a Team conta com carcaça no composto Flex-Tuned, DNA Padding e carris em Titânio, pesando 189 gramas no tamanho 127mm. A versão Pro, difere deste apenas nos carris que são de Cromoly e pesa 203 gramas com 127mm de largura. Estão também disponíveis as larguras de 142mm e 150mm para estes dois modelos.

O preço do SL8 na versão Carbon ronda os €200.

O SL8 tem um canal central de alívio, denominado de CONFORT ZONE e dois pequenos cortes em X na traseira para fornecer conforto adicional. Isto em conjunto com o apelidado LOVE CHANNEL – a ligeira depressão que vai da zona central do selim até à traseira, oferece a redução de pressão na zona pélvica.

 

Teste

O SL8 não é completamente plano, mas deverá ser um dos selins mais planos da WTB, isto porque a marca quis que este selim proporcionasse ao ciclista diversas posições de pedalada, podendo ser confortável numa posição mais agressiva ou mais relaxada. E isso acontece… de certa forma!

Após alguns quilómetros, divididos em percursos de lazer e outro mais competitivo, deu para perceber que realmente existem vários pontos de conforto, o selim é versátil e permite pedalar mais à frente ou atrás sem sentir muito desconforto. Mas ainda assim, para o ponto de conforto máximo existe ali um ponto ideal, que com alguns ajustes no selim se consegue encontrar.

Isto faz com que de facto se consiga pedalar “sem muito desconforto” em várias posições e depois de encontrar esse ponto ideal, pedalar confortavelmente num selim que apesar de ser tão minimalista, tem um acolchoamento de qualidade, e que faz toda a diferença.

Na parte inferior do SL8 pode-se ver alguns vestígios de cola e um descuido nas costuras

A qualidade de construção é muito boa, e nota-se que houve atenção e preocupação na escolhas dos materiais usados. Os acabamentos exteriores igualam a gama em que este selim se insere – topo de gama, mas na base inferior poderiam ter tido um pouco mais de atenção a alguns detalhes, como por exemplo as costuras ou o excesso de cola.

As protecções em ABR nos cantos traseiros, são muito úteis, pois são as zonas que normalmente levam mais “pancada” e elevam a durabilidade do selim. Outro ponto a favor, é o seu revestimento que oferece alguma aderência durante a pedalada e também não absorve humidade – óptimo para os dias de chuva!

 

Veredicto

Devido ao seu perfil, embora tivesse sentido alguma rigidez (comparando com outros selins que tem o principal foco no conforto) não senti que o selim me estava a aleijar ou a causar desconforto durante os testes. Este é um selim que consegue um bom equilíbrio entre peso e conforto, num perfil mais curto, sem ter de abdicar do acolchoamento.

Desta forma, o SL8 é uma óptima escolha, para quem pretende o melhor destes dois mundos, um selim minimalista confortável. De referir, que na versão testada (Carbon), apenas existe a largura de 127mm e a minha distância entre os ísquios é a ideal para este tamanho. Como tal, para outras pessoas poderá não ser a medida mais indicada, e aí terão de recorrer à versão Team ou Pro.

Vídeo do WTB SL8 Carbon:

Para mais informações sobre o SL8, visitem a página da WTB.

 

 

REVISÃO GERAL
Qualidade de Construção
9
Performance
8.5
Preço
8
Fundador e editor do bttclub.pt. Gosto dos desafios e da aventura que as duas rodas me proporcionam, mas acima de tudo gosto da liberdade do pedal! Nada se compara aquela sensação de pedalar na manhã fresca acompanhada do raiar do sol...