O português Ivo Oliveira sagrou-se hoje vice-campeão europeu de perseguição individual na categoria de elite, sendo apenas batido pelo alemão Domenic Weinstein, na final disputada no Velódromo Sir Chris Hoy, em Glasgow, Escócia.

Ivo-Oliveira-Equipa-Portugal-2018Ivo Oliveira foi o mais rápido durante metade da final, mas não resistiu à consistência do alemão, que fez uma prova em crescendo, impondo-se com 4’13’’363, um registo próximo do que lhe valeu o melhor tempo também na qualificação, 4’13’’073.

-Publicidade-

O ciclista da Equipa Portugal concluiu a corrida decisiva em 4’15’’304, cerca de 1,7 segundos mais lento do que na qualificação, na qual também foi o segundo mais veloz em pista. O terceiro classificado foi o suíço Claudio Imhof, que bateu o russo Alexander Evtushenko na corrida de atribuição da medalha de bronze.

Ivo Oliveira | Foto: Federação Portuguesa de Ciclismo
Ivo Oliveira | Foto: Federação Portuguesa de Ciclismo

Esta é a 18.ª medalha do ciclismo de pista português em campeonatos da Europa e do Mundo, todas conquistadas desde 2013, no conjunto das categorias de juniores, sub-23 e elite. É o quarto pódio de Portugal na categoria de elite, o terceiro de Ivo Oliveira no patamar superior da modalidade.

A sucessão de medalhas de prata, duas em Europeus de elite, uma no Europeu de sub-23 de 2017, uma no Campeonato do Mundo e outra na Taça do Mundo, deixou o corredor luso insatisfeito com o resultado, embora consciente de que tem vindo a construir uma carreira consistente.

Tentei usar a mesma estratégia que correu bem na qualificação, mas talvez pudesse ter sido um pouco mais frio e levado as coisas mais para o risco. Apesar disso, penso que não quebrei, porque fiz tempos muito regulares. É a quinta final que perco e hoje tinha tudo para ganhar, mas o Domenic foi mais forte. Neste momento estou a ver as coisas pelo lado mais negro, mas se vir por outro prisma percebo que consegui chegar a cinco finais consecutivas e não é qualquer um que lá chega, mas fica o grande descontentamento por não conseguir ganhar a final. Com os anos terei de aprender a gerir melhor e talvez chegue à camisola de campeão”, afirmou Ivo Oliveira, após a cerimónia do pódio.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, mostrou-se feliz com mais uma medalha conquistada. “O Ivo fez uma excelente competição, logo no apuramento. Viemos para a final discutir a vitória. Sabíamos que era um trabalho árduo. O Ivo entrou bem na corrida, manteve um ritmo estável. Sensivelmente, à décima primeira volta começou a piorar o tempo por volta. Acelerou nas três voltas finais, mas não foi suficiente para ganhar a corrida. Deu o melhor. Falta-nos um bocadinho na ponta final. Sabemos o que temos de melhorar. Estou certo de que, no futuro, estaremos novamente a discutir o primeiro lugar”, acredita o selecionador.