Mário Costa, 43.º, foi o melhor elemento da Equipa Portugal na prova masculina do Campeonato da Europa de Cross Country Olímpico (XCO), disputada em Glasgow, Escócia. Joana Monteiro foi 30.ª na corrida feminina.

Mario-Costa-Equipa-PortugalA corrida não correu da melhor forma à Equipa Portugal. Mário Costa e Ricardo Marinheiro não conseguiram aproximar-se dos lugares cimeiros e foram ambos vítimas de furos, que prejudicaram ainda mais o resultado final, atirando Portugal para fora dos lugares de pontuação para o ranking olímpico.

-Publicidade-

O ciclista português Mário Costa terminou esta terça-feira em 43.º lugar a prova de ‘cross country’ olímpico (XCO) masculino dos Europeus de ciclismo de Glasgow, na Escócia.

O corredor luso terminou a 9m37s do novo campeão europeu, o suíço Lars Forster, enquanto Ricardo Marinheiro foi 49.º e último classificado entre os que terminaram a prova (quatro ciclistas não terminaram), a seis voltas.

Joana Monteiro foi uma das 31 corredoras presentes na prova feminina, acabando por ser a 30.ª classificada, a uma volta da vencedora, a suíça Jolana Neff, que dominou completamente a prova, vencendo com margem folgada sobre as adversárias mais próximas, a francesa Pauline Ferrand Prevot, que gastou mais 2m04s, e a belga Githa Michels, que ficou a 3m27s.

O desempenho da Joana Monteiro enquadra-se no que seria normal acontecer, permitindo ainda somar alguns pontos para o ranking. A prova masculina é que correu abaixo das expectativas que tínhamos. Já vem sendo recorrente sofrermos furos. Quase que diria que somos a Seleção que mais incidentes destes tem”, avalia o selecionador nacional, Pedro Vigário.