Sempre que nos deparamos com aquela subida que dá muita luta, são vários os pensamentos que nos vêm à cabeça! Estes são alguns dos mais frequentes…

Sofrimento de Ciclista

-Publicidade-

1. Será que me esqueci de reduzir?
Sempre que a subida fica mais inclinada, espreitamos para a pedaleira para confirmar se realmente estamos no prato pequeno! Claro que já estamos no prato mais baixo e as marchas da cassete também já estão a acabar… o que leva ao próximo pensamento.

2. Merda… já acabaram as marchas!
Aquele desespero quando ainda estamos a meio da subida, as pernas já estão a queimar e apercebemo-nos que já estamos na marcha mais leve possível e mesmo assim continuamos a apertar o shifter para ver se algum milagre acontece e nasce mais um pinhão na cassete!

3. Vou olhar para cima…
Com o intuito de focar no objectivo, muitas vezes pensamos em olhar para o final da subida e conseguir ganhar aquela motivação extra, mas ela já não existe em lugar nenhum.

4. Vou olhar para baixo…
Quando não queres ver o que ainda falta para terminar aquela subida e começas a olhar fixamente para a roda dianteira ou fixas o olhar em algum ponto do guiador até que o sofrimento acabe!

5. Será que estou com Overtraining?
A criação de desculpas é sempre algo automático na cabeça de um ciclista sofredor. E quando as pernas começam a doer demais, vem aquele pensamento… “Será que treinei demais e estou com Overtraining?”

6. Desacelera ai, cara***!
Todos temos aquele amigo que está em melhor forma do que nós e sobe a um ritmo que não conseguimos acompanhar. Depois ainda vem ter contigo e volta a subir…é aí que surge aquela vontade de tirar um prato da bike e cortar a garganta dele! 😀

7. Ele deve andar no doping!
Também referente aquele amigo que parece que tem um motor na bicicleta, quando passa por ti naquela subida agreste, mas com aquele sorrisinho na cara como se estivesse na praia… Teorias da conspiração irão começar a formar-se na tua cabeça.

8. Será que o calço esta a encostar?
Outro pensamento recorrente quando o sofrimento já é muito… “Eu tenho a certeza que a roda está presa, o travão deve estar a pegar, só pode ser isso!”

9. F*Dass, esta porra não termina?
Quando a subida já fez 10 curvas e achamos que ela iria terminar após cada uma delas…mas o raio da subida não acaba!

10. Vai palerma… Quem te mandou não treinar?
Esta é a fase em que realmente assumimos que talvez seja culpa nossa e não treinamos como devia ter sido feito. Um momento importante de consciencialização.

11. Mas que raio estou eu a fazer aqui?
Sem dúvida, esta é a clássica! Quando percebes que devias ter ouvido a tua esposa, ou marido, ou sogra, ou o cão… quando pediram para que não fosses pedalar e ficasses em casa a dormir ou a ver TV. Este é o momento de total desespero, em que se alguém te oferecer 50€, entregas-lhe a bicicleta com GPS e tudo!

E vocês, mais algum pensamento que vos passe pela cabeça naquela subida fdp?