Rebecca Rusch conquistou o ponto mais alto de África, o monte Kilimanjaro que tem uma altura de 5895 metros, numa bicicleta de montanha.
Assiste a esta aventura e ao relato de como foi toda esta experiência.

rebecca-rusch
“Foi absolutamente a viagem mais difícil que eu já fiz na minha vida”, disse a campeã do mundo sete vezes, autora e bombeira voluntária Rebecca Rusch, sobre a sua subida ao Monte Kilimanjaro.

Foto: Pat R. Notaro III
Foto: Pat R. Notaro III
-Publicidade-

Juntamente com ela seguiu o também aventureiro, Patrick Sweeney, ambos como o objectivo de consciencializar as pessoas e angariar fundos para a organização sem fins lucrativos, World Bicycle Relief.

Foto: Pat R. Notaro III
Foto: Pat R. Notaro III

Rusch e Sweeney pedalaram, carregaram e empurraram as suas bicicletas até o cume de 5.895 metros. De seguida, enfrentaram a viagem de volta, fazendo esta descida com o objetivo de angariar um dólar para cada pé de elevação alcançado, o que se traduziu em 131 novas bicicletas para estudantes em África.

Foto: Pat R. Notaro III
Foto: Pat R. Notaro III

Devido à sua extrema elevação de cerca de 4030 metros (13,238 pés) da base até ao pico da montanha, a dupla movimentou-se a um passo responsável para permitir aos seus corpos acostumarem-se à altitude. No total, esta fantástica aventura demorou 6 dias, para conquistar o pico mais alto de África em bicicleta.

Foto: Pat R. Notaro III
Foto: Pat R. Notaro III

Mais de 35.000 pessoas por ano tentam a subida ao Kilimanjaro e a taxa de sucesso é apenas de 45 por cento, e apenas uma mão cheia de atletas o conseguiram fazer, usando uma bicicleta. “Eu adoro desafios monumentais como estes, e ainda se torna mais significativo, se a nossa aventura consegue ajudar a mudar o mundo” concluiu Rebecca Rusch.

 

A jornada da Rebbeca Rusch para conquistar o Monte Kilimanjaro é uma aventura inspiradora, assistam ao vídeo.